Veja como ficou a sede do SINTE depois da Reforma

sábado, 6 de fevereiro de 2010

A Saúde Pública do Rio Grande do Norte poderá ter GREVE!

Médicos ameaçam iniciar greve na terça-feira


Os médicos vinculados à Secretaria de Saúde Pública do Rio Grande do Norte (Sesap) decidiriam, em assembleia na noite desta quinta-feira (4), que entram em greve a partir da próxima terça-feira.

Comunicada da paralisação, a Sesap enviou uma nota à imprensa informando que está finalizando junto à Secretaria Estadual de Administração e Recursos Humanos (Searh), os cálculos do impacto financeiro para o Governo do Estado, com a finalidade de atender as reivindicações do Sindicato dos Médicos.

O secretário estadual de Saúde, George Antunes, informou pela nota que segunda-feira (8) será marcada uma reunião com o Gabinete Civil e a Secretaria Estadual de Administração e Recursos Humanos, para a apresentação do levantamento financeiro e a formulação de uma proposta oficial do Governo do Estado para apresentar ao Sindicato dos Médicos.

A pauta de reivindicações dos médicos inclui melhoria nas condições de trabalho, desocupação dos corredores dos hospitais, disponibilidade de novos leitos, mais vagas nas UTI´s, contratação de recursos humanos e reajuste salarial.


P.S. Aproveitamos aqui para registrar nosso apoio a categoria dos médicos, ao mesmo tempo que alertamos para a sociedade Norteriograndense, principalmente os que precisam usar a saúde pública, que o responsável pela paralização não são os médicos, é o Governo do Estado. Portanto, a saída para quem precisa usar a saúde pública é se somar aos médicos nos protestos contra as políticas reacionárias dos governos Lula e Vilma. Os Médicos têm rasão e como tal, Camaradas, recebam nossa solidariedade(grifo nosso).

Forte abraço!
Gabriel

2 comentários:

Anônimo disse...

Obrigada pela oportunidade de se ler essa verdadeira aula.

Operários da Educação disse...

Olhe, eu que fiquei imensamente agradecido com o incentivo que me deste em seu comentário, pena que não identificou-se, pois assim oportunizaria mais diálogo, indispensável na construção das lutas em busca de uma sociedade mais justa.
Felicidade!
Gabriel